Demonstrar amor por seu filho diminui as chances de ele ter depressão

Estudo comprova que crianças que são amadas correm risco menor de desenvolver a doença.

A depressão infantil é muito comum e muitas vezes os pais não sabem o que fazer para ajudar. Um processo lento da doença pode se instalar e causar muitos transtornos como queda do rendimento escolar, recusa para passeios, isolamento, sonolência e dores de cabeça constantes. A criança muitas vezes não entende como lidar com isso e vai apenas seguindo sua vida, deixando cada vez mais de lado atividades e outras coisas de seu agrado.

Há muitos motivos que levam uma criança à depressão, e muitas vezes requer o auxílio do pediatra ou outro especialista para ser ajudado a superar. Medicamentos podem ser indicados, assim como a diminuição da carga de atividades e a solicitação de maior atenção dos pais. Receita que pode ajudar eficazmente.

De acordo com um estudo publicado pela Journal Proceedings of the National Academy of Sciences, há algo que pais podem fazer e que não exige muito esforço para prevenir e evitar quadros de depressão infantil: demonstrar amor em situações de estresse.

No estudo, crianças de 3 a 6 anos foram avaliadas em laboratório filmado. As crianças começaram a ficar irrequietas depois de um tempo no local e seus pais ou tentavam acalmá-las com carinho e amor ou também começavam a perder a paciência, frustrados com a espera e com a impaciência da criança. As imagens foram guardadas.

Depois de anos elas foram novamente observadas e as crianças novamente avaliadas. Aquelas que receberam mais compreensão dos pais, com carinho e paciência durante o período estressante dentro do laboratório tiveram parte do cérebro aumentada, o hipocampo, região que quando pequena aumenta o risco do desenvolvimento de doenças mentais como a depressão ou Alzheimer.

Ajudar a criança a diminuir o risco da depressão pode ser algo simples que pode trazer muitos outros benefícios em conjunto. Demonstrar amor por um filho é algo simples e pode incluir:

  1. Dar atenção total quando o filho inicia um diálogo deixando de olhar para o celular ou tela de TV, atender ao telefone ou qualquer outra coisa. Olhar em seus olhos e realmente o ouvir.
  2. Dizer palavras confortantes quando ele estiver em uma situação de ansiedade e estresse. Se interessar depois do ocorrido com suas vitórias.
  3. Elogiar sempre que merecido. Incentivar que conquistas sejam adquiridas.
  4. Abraços e outras demonstrações de carinho são muito bem-vindas enquanto eles são crianças.
  5. Estabelecer regras e explicar com amor, evitar aplicar tom de autoridade, mas manter a postura como pais.

A criança que cresce com amor no lar além de evitar a depressão se desenvolve com maior autoconfiança e terá maior probabilidade de ser bem-sucedida em sua vida profissional e nos relacionamentos futuros.

Fonte: Família